Agentes apreendem maconha sintética em pacotes enviados ao CPP de Hortolândia

Agentes apreendem maconha sintética em pacotes enviados ao CPP de Hortolândia

Conhecido como K4, entorpecente foi enviado em pacotes de fumo e em esponja de lavar louças supostamente por mães de detentos. Unidade prisional abriu procedimento disciplinar para apurar o caso.

Agentes penitenciários apreenderam 89 unidades da droga sintética ‘K4’, uma espécie de maconha produzida em laboratório 100 vezes mais forte que a comum, escondidas em correspondências enviadas aos sentenciados do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Hortolândia (SP).

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), as apreensões ocorreram no último final de semana. Os materiais chegaram pelos Correios e, em ambos os casos, teriam sido despachados por mães de detentos.

No sábado (31), seis unidades de papel com K4 foram encontradas dentro de uma esponja de lavar louças. Já no domingo (1º), os servidores encontraram 83 unidades da mesma droga, escondidas em embalagens de fumo, durante a revista de correspondências.

Em nota, a SAP informa que “foi aberto um procedimento disciplinar para descobrir se os presos tiveram participação nos casos”. Todo o material apreendido foi encaminhado à Delegacia de Hortolândia, onde a ocorrência foi registrada.

Seis unidades estavam escondidas dentro de uma esponja, diz SAP — Foto: Secretaria de Administração Penitenciária/Divulgação

Seis unidades estavam escondidas dentro de uma esponja, diz SAP — Foto: Secretaria de Administração Penitenciária/Divulgação

Portal de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *