Como a RaiaDrogasil quer transformar farmácia num lugar onde se vende saúde

Como a RaiaDrogasil quer transformar farmácia num lugar onde se vende saúde

[bmto id=”1″]https://www.youtube.com/watch?v=ReMCPhHFzjU[/bmto]

Maior varejista de farmácias do país, a RaiaDrogasil (RD) se distanciou de rivais nos últimos anos e vem mantendo um plano agressivo de expansão orgânica, mesmo durante a pandemia. São 2,3 mil unidades no país — e 240 aberturas ao ano — onde a rede faz, em média, cerca de 22 milhões de atendimentos ao mês.
É como se, a cada dia, quase 750 mil pessoas fossem atendidas pelas drogarias do grupo.
Nos últimos meses, a empresa vem avançando em projetos para explorar melhor essa base de dados de consumidores e de lojas dentro de uma plataforma digital voltada à saúde e bem-estar.
Para falar dessas ações, e da entrada da empresa em novos mercados pelo país, o presidente da varejista, Marcilio Pousada, será o entrevistado na Live do Valor nesta quarta-feira, dia 6, às 11h30.
Dentro desse conceito de ampliar os serviços ao consumidor, a empresa lançou há poucos meses um novo aplicativo com 25 programas distintos (focados em alimentação saudável, exercícios, sono, entre outros aspectos) e vem ampliando a venda de testes rápidos e vacinas nas lojas.
O executivo ainda deve contar como vê o atual cenário de maior instabilidade política e dos mercados. Neste ano, a ação da empresa na bolsa caiu cerca de 6,8% — o Ibovespa recuou pouco mais de 5%.
O grupo registrou R$ 6,2 bilhões em vendas brutas no segundo trimestre, alta de 32%, e o lucro líquido alcançou R$ 266,4 milhões, mais de quatro vezes o apurado um ano antes. O grupo é dono de cerca de 25% do mercado de farmácias de São Paulo. O mercado calcula que a rede fature pouco mais que o dobro da sua concorrente direta, a Drogarias Pacheco São Paulo (DPSP), segundo dados públicos de balanço.
Pousada assumiu o cargo em meados de 2013, dois anos após a fusão de Raia e Drogasil. Administrador de empresas formado pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), ele foi presidente da Livraria Saraiva de 2005 a 2013, e antes disso, presidiu e fundou a OfficeNet, vendida para a Staples em 2004.
A entrevista será conduzida pela jornalista Adriana Mattos, repórter especial do Valor, e será transmitida pelo site e pelas páginas do Valor no YouTube e no LinkedIn.

Portal de Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *